Como os grandes eventos podem colaborar na diminuição das desigualdades e dos contrastes em nosso Brasil? Vamos exemplificar o contraste de maneira real e metafórica. Recentemente tive de substituir dois documentos, identidade e passaporte. Iniciei o processo de aquisição dos documentos ao mesmo tempo, segundo as normas vigentes e tudo pessoalmente. Para conseguir a 2a via da carteira de identidade, fui à delegacia, preenchi os formulários, paguei a taxa, entrei na fila, entreguei os documentos, levei a foto, entrei na fila, tiraram minhas digitais pelo antigo método da tinta de carimbo, dedo a dedo, em seguida fui ao quintal da delegacia seguindo as setas em sulfites que indicavam o tanque de lavar roupa e, estimulado pela placa, usei o sapólio disponível e retirei o excesso de tinta dos dedos. Após 45 dias, levei o protocolo, entrei na fila e retirei o RG.

Com o passaporte foi bem diferente. Entrei no site da Polícia Federal, emiti a guia, paguei, e marquei uma visita a um shopping em São Paulo para o dia seguinte. Fui atendido na hora marcada de maneira cortês, a entrevista foi rápida, as digitais foram via leitura biométrica, e a foto digital foi tirada na hora. 24h depois, recebi e-mail informando que o passaporte estava pronto. Voltei no dia seguinte, fui identificado pelas digitais e me entregaram o documento. Ou seja, de forma rápida, higiênica e planejada, tirei a 2a via do passaporte em exatos 5 dias. Vale frisar que estamos falando do mesmo país, de um mesmo cidadão e com procedimentos iniciados simultaneamente. Esta comparação de processos escancara as inúmeras diferenças e contradições de nosso país.


...continua>>
por Davi Rodrigues Poit

Como serão os Jogos Olímpicos do Brasil em 2016?